Izunome na filosofia de Mokiti Okada



O deus Izunome, é a essência de Kannon. Uma divindade tanto masculina, quanto feminina que, observando todas as leis regentes do Universo, salva livremente os povos.


Fogo e Água
Kuan Yin - Kannon - Avalokiteshvara

Izunome - Fogo e Água.


"O termo Izunome foi extraído do nome de um dos deuses do panteão xintoísta, Izunome No Ookami, que representa simultaneamente a actuação do Fogo e da Água.

Observando-se a realidade, verificamos que estão sempre presentes dois princípios ou situações antagónicas: vertical-horizontal, quente-frio, doce-salgado, norte-sul, oriente-ocidente, conservador-progressista, espírito-matéria, etc. Do ponto de vista da acção humana, é comum cada pessoa tender para um dos dois lados. Isto pode ser melhor compreendido se nos valermos de dois conceitos de origem budista chamados Daijo Shojo. Daijo ilustra o aspecto horizontal da vida e Shojo, o vertical. A actividade de Daijo é semelhante à da água, que se estende perpetuamente em nível horizontal; a de Shojo é semelhante à do fogo, que, restrito, queima em profundidade e dirige suas chamas sempre para o alto. O princípio de Shojo é estrito e intransigente. A vida das pessoas com temperamento Shojo é regida por padrões frequentemente rígidos e restritos. O indivíduo Shojo tende a ser mais crítico do que os outros e a classificar as coisas como "boas" ou "más". Os indivíduos de temperamento Daijo são geralmente liberais e estão sempre dispostos a mudar. Por outro lado, podem tender a um liberalismo excessivo, faltando-lhes uma orientação espiritualmente profunda. Izunome simboliza a cruz equilibrada, indicando a perfeita harmonia entre os princípios horizontal e vertical. (...) Devemos ser flexíveis e agir de acordo com as situações, ora aderindo ao princípio de Shojo, ora aplicando o método Daijo, mas sempre voltando ao ponto central, IzunomeDaijo é abrangente incluindo tudo, inclui também Shojo. De modo geral, é bom agir conforme as circunstâncias, mas nunca esquecendo o princípio sobre o qual baseamos a nossa acção. Mesmo tendo Shojo como princípio orientador, convém agir à maneira Daijo. Não obstante, seria perigoso empregarmos somente Daijo. (...) Shojo estabelece o princípio vertical, no qual tudo deve ser baseado, antes de adoptar o princípio Daijo, de expansão horizontal. Assim, pode-se atingir o perfeito equilíbrio entre ambos, ou seja a cruz equilibrada Izunome."



MOKITI OKADA


Meishu Sama













Makoto